Hugo Canoilas
Lisboa, Portugal, 1977. Vive e trabalha em Viena, Áustria.

Hugo Canoilas desenvolve o seu trabalho a partir de um caos que existe no universo do pintor, formado por todas as pinturas que existem à priori, na sua cabeça, e pelos eventos artísticos, políticos e sociais que se multiplicam desmesuradamente na vida contemporânea. É desta forma que assistimos ao desenvolvimento de uma obra em permanente mutação, utilizando, à vontade, um vasto leque de linguagens e suportes e que se manifesta de forma heterogénea entre o erudito e popular, entre o social e o artístico, sobretudo congregando as várias formas, numa mimesis entre o ethos e a praxis do autor.

Canoilas pretende renovar o olhar sobre o já dito e o já feito, libertando-se do cliché em arte, reforçado pela forma como as obras são expostas em instalações ou em constelações pensadas por si, dando a entender a iminência permanente, a afectação da obra pela obra que surge depois. Exige-se ao espectador, muitas vezes através de “uma plataforma horizontal” entre este e a obra, como acontece nas suas intervenções de rua, onde não existe, a priori, indicações de que aquele objecto à frente daquele que passa é obra, antes, estabelecendo uma relação entre uma entidade (a obra) e outra (o Outro).

Hugo Canoilas tem realizado inúmeras exposições individuais e colectivas internacionalmente, tendo feito parte das escolhas da última edição da Bienal de São Paulo.

Exposições Individuais (selecção)
2018
Ó aranha! Grande aranha! Trazes a cura, aranha?, (com Antónia Labaredas), Quadrado Azul, Lisboa, Portugal.
2017
Can it be that it was all so simple then, Galleria Collicaligreggi, Catânia, Itália.
2016
Debaixo do Vulcão, MNAC/SONAE ART CYCLES, Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Lisboa, Portugal .
Unfaithful to daydreams, Workplace Gallery, Londres, Reino Unido.
Amo-te na boca, Galeria Quadrado Azul, Lisboa, Portugal.
Meanwhile, what about Socialism?, AV Festival 2016, Workplace Gallery, Gateshead, Reino Unido.
I’ll devour your eyes, Galerie Andreas Huber, Viena, Áustria.
2015
Passos dias a voar, Galeria Quadrado Azul, Porto, Portugal.
The sun in darkness, Galeria Weingrüll, Karlsruhe, Alemanha.
Someone a long time ago, now, Cooper Gallery, Dundee, Escócia, Reino Unido.
2013
Fierce: Riding the wave fiercely with no fear, Workplace London, Londres, Reino Unido.
Ve.sch, Galeria Nosbaum&Reding, Luxemburgo (com Martin Vesely).
Wound, Ve.Sch, Viena, Áustria.
Spirit of the air, WAF Kunstbuero, Viena, Áustria.
Magma, Workplace Gallery, Newcastle, Reino Unido.
2012
Pássaros do Paraíso, XXX Bienal de São Paulo, São Paulo, Brasil.
A ilha dos mortos, Galeria Quadrado Azul, Porto, Portugal.
2011
Palavras ditas e muros brancos, Galeria Quadrado Azul, Lisboa, Portugal.
Provisoriamente Definitivos ou definitivamente Provisórios, Centro Cultural Vila Flor, Guimarães, Portugal.
Opere nomadi, Galeria Collicaligreggi, Catânia, Itália.
Sem título (podemos estar todos juntos), Museu do Chiado, Lisboa, Portugal.
2010
A painting is getting its kicks, Galerie 1M3, Lausanne, Suíça.
To fall in height, Galerie Nosbaum & Reding, Luxemburgo, Luxemburgo.
2009
Um corredor entre M. e K., Galeria Quadrado Azul, Porto, Portugal.
Paisagens, Certamen Explum, Puerto Lumbreras, Espanha.
2008
Endless Killing, Huarte - Centro de Arte Contemporaneo, Huarte, Espanha.
Labyrinth, Galerie Nosbaum & Reding, Luxemburgo, Luxemburgo.
Peinture , Sculpture, Architecture, Politique, Galeria Quadrado Azul, Lisboa, Portugal.
2007
Vota Octávio Pato - Ten reasons to be a member, Frankfurter Kunstverein, Frankfurt, Alemanha.
2006
Propaganda, Workplace gallery, Gateshead/Newcastle, Reino Unido.
Pinturas inglesas e outros trabalhos, Palácio da Ajuda, Lisboa, Portugal.
Exposições Colectivas (selecção)
2018
Segunda Categoria, Rua da Bempostinha 64C, Lisboa, Portugal.
Variations Portugaises, Centre d’art contemporain, Meymac, França.
Germinal - O Núcleo Cabrita Reis na Colecção de Arte Fundação EDP, Galeria Municipal do Porto, Porto, Portugal.
What is going to happen is not the future, but what we are going to do, ARCO Madrid, Madrid, Espanha.
2017
Publishing as a Toolbox: 1989-2017, Kunsthalle Wien, Viena, Áustria.
Maieutics, Fluc, Viena, Áustria.
THEM OR US! Um Projecto de Ficção Científica, Social e Política, Galeria Municipal do Porto, Porto, Portugal.
Silly Symphony, Hoast, Viena, Áustria.
Constructing Paradise, Austrian Cultural Forum New York, Nova Iorque, EUA.
2016
Transitioning Spaces, Art+Text Budapest, Budapeste, Hungria.
2015
A Foreign Encounter, Galerie Foe 156, Munique, Alemanha.
Colore Uniti, Win Messe, Viena, Áustria.
Another Destination, Parallel Wien, Alte Post, Viena, Áustria.
Crocodile, Autocenter, Berlim, Alemanha.
Arquipélago, Matadouro, Porto, Portugal.
Ficarra Contemporary Divan, Ficarra, Itália.
Dio Horia in Mykonos, Dio Horia, Grécia.
Import Export, Skulpturinstitut, Viena, Áustria.
Dromosphere, Galleria Collicaligreggi, Catânia, Itália.
Cold Places, Galerie Andreas Hueber, Viena, Áustria.
Granpallazzo, Palazzo Rospigliosi, Roma, Itália.
Destination Wien 2015, Kunsthalle Wien, Museumsplatz 1, Viena, Áustria.
2014
Ciao!, Galleria Collicaligreggi, Catania, Itália.
Um cadáver esquisito para o século XXI, Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa, Portugal.
When elephants come marching in, de Appel Arts Centre, Amsterdão, Holanda .
Liberdade, Colégio das Artes, Universidade de Coimbra, Portugal.
syllabus 1_talking about art and life, Galleria Collicaligreggi, Catania, Itália.
Arbeiter kehrt heim, Galeria Franz Josefs Kai 3, Viena, Áustria.
2013
General Strike, Dienstag Abend no The Mews Project e ArtReview project space, Londres, Reino Unido.
Galerie Kamm, Berlim, Alemanha.
Parallel Vienna 2013, Viena, Áustria.
Was ist Kunst? - Mirrors of Production, Galeria Jaqueline Martins, São Paulo, Brasil.
On Things - On Minds, Kunstverein Schattendorf, Schattendorf, Áustria.
2012
Are you still awake?, Museu do Chiado, Lisboa, Portugal.
Drawing Quote!, Pigna Project Space, Roma, Itália.
Porta Nigra: Black Gate, Hidde van Seggelen Gallery, Londres, Reino Unido.
Critical Alliances, PM Gallery, Zagreb, Croácia.
Strata, Sammlug Lenikus, Viena, Áustria.
Tarefas infinitas, Museu Gulbenkian, Lisboa, Portugal.
Para além da história, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Guimarães, Portugal.
CCC _ Collecting Collections and Concepts, Guimarães 2012, Fábrica ASA, Guimarães, Portugal.
2011
Wallpaperism, Motel Campo, Carouge/ Genebra, Suíça.
ESAD 90 -10. 20 anos de Artes Plásticas, Lisboa, Portugal.
NeoSI: neue Situationiste Inter...nationale, Shattendorf Kunstverein, Áustria.
Just photography, Martos Gallery, Nova Iorque, Estados Unidos.
The days of this society are numbered, Abrons Art Center, Nova Iorque, Estados Unidos.
2010
Originalfunktional, Wiener Art Foundation, Viena, Áustria.
Bienal PortugalArte10 - Personal freedom, Pavilhão de Portugal, Lisboa, Portugal.
Entre Muros (Junho das Artes 10), Óbidos, Portugal.
Povo, Fundação EDP, Museu da Electricidade, Lisboa, Portugal.
Drawing Time, Galerie Poirel Nancy – FRAC Lorraine, Metz, França.
Broken fall (geometric), Enrico Astuni Studio, Bolonha, Itália.
Don't stand so close to me, Ragnarhof, Viena, Áustria.
2009
KAAP, Fort Ruigehoek, Utrecht, Holanda.
Fiac 2009, Galerie Nosbaum & Reding Art Contemporain, Paris, França.
De Malangatana a Pedro Cabrita Reis – obras da CGD, CCC - Caldas da Rainha, Centro Cultural de Sines e Mosteiro de Tibães, Portugal.
Landscape, Gallerie Nosbaum & Reding Art Contemporain, Luxemburgo, Luxemburgo.
2008
8th Gyumri Biennial – parallel histories , Representação Portuguesa, Gyumri, Arménia.
Articulações, Allgarve, Antiga Fábrica da Cerveja, Faro, Portugal.
Second nature, Dexia Bank, Luxemburgo, Luxemburgo/ Domaine de Chamarande, Chamarande, França.
2007
Dear painter paint me… with heart and reason, Trafó Contemporay Art Center, Budapeste, Hungria.
Antimonumentos, AH Galeria de Arte Contemporânea, Viseu, Portugal.
Prémios
2002
1º Prémio, Prémio Francisco Wandschneider, ANJE, Porto, Portugal.
2001
1º Prémio (Fotografia), Jov’ arte, Loures, Portugal.
Sammlung Lenikus, Áustria.
Colecções
Banco de España, Espanha.
Fundação Carmona e Costa, Portugal.
CCB – Centro Cultural de Belém, Portugal.
Colecção Caixa Geral de Depósitos, Portugal.
Colecção PCR (Pedro Cabrita Reis), Portugal.
Budapest Galéria, Hungria.
ANJE – Associação de Jovens Empresários, Portugal.
Fundação PLMJ, Portugal.
Câmara Municipal de Loures, Portugal.
As tribos, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Fala fogo espírito santo versus letra morta, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
As frases caem mortas na água, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Nós não queremos poder, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Saí do meu corpo. Deixei que ele sofresse., 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Os prazeres da onça, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Águas de Noé passando sobre a terra . Espadas - Fome - Bestas - Feras - Peste, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
Do teu corpo em chamas, 2011-2014. Fotografia processada com resina epoxi sobre alumínio. 150 x 100 cm 
O milagre existe, ele é temporário, 2015. Vários materiais. 350 x 800 x 250 cm 
Auto-retrato no Vesch, 2014. Sapatos, alumínio, cuecas e duas batatas. 150 x 60 x 30 cm 
Auto-retrato com as calças em baixo, 2014. Bronze pintado, Edição de 2/3 + PA. 30 x 55 x 30 cm 
Sem título, (Povo), 2010. 52 duas superfícies de variadas proveniências pintadas de branco com textos pintados sobre a ideia de Povo instalados nas ruas de Lisboa 
Povo sem título, 2011. Esmalte sobre materiais diversos, metal. 350 x 1800 x 30 cm 
Les champignons ne tue plus, 2014. Sapato, alumínio, fotografia, acrílico e resina epoxy. 35 x 30 x 10 cm 
Les champignons ne tue plus, 2014. Sapato, alumínio, fotografia, acrílico e resina epoxy. 35 x 30 x 10 cm 
Art entre le cerveau et le stomac, 2009. Acrílico e anilina sobre papel montado sobre tela. 40 x 30 cm 
Lê e divulga o poder popular, 2009. Acrílico e anilina sobre papel montado sobre tela. 40 x 30 cm 
Votre pensée, 2009. Acrílico e anilina sobre papel montado sobre tela. 40 x 30 cm 
Um monstro e um caos, 2009. Óleo sobre papel montado sobre tela. 40 x 30 cm 
Uma imagem erótica, 2010. Óleo sobre tela. 150 x 110 cm 
Eu gosto dos seus ídolos, 2010. Óleo sobre tela. 75 x 75 cm 
Pintura antropofágica, 2010. Óleo sobre tela. 170 x 160 cm