Ana Santos
Espinho, Portugal, 1982. Vive e trabalha em Lisboa, Portugal.

O trabalho de Ana Santos desenvolve-se a partir de uma prática diária de encontro e de acumulação de materiais e objectos.

Cada objecto, cada material, contém em si mesmo a chave da sua solução: é o exercício da prática que permite testar, escolher, alterar, refazer, rejeitar, até finalmente encontrar a solução.

O fazer constitui-se através do exercício e da prática de atelier e opera a partir da relação com os materiais.

O pensamento é pragmático, isto é, procura perceber as qualidades intrínsecas ao material e o modo como elas se resolvem no objecto artístico.

Primeiro, surge o material e depois a solução.

Os materiais não têm uma proveniência fixa, podem vir da rua (objectos encontrados) ou de lojas de materiais de construção.

A escolha de material é baseada no seu comportamento físico, e nas possibilidades daquilo que pode ou não fazer. 

O pensamento especulativo interroga as intenções, as motivações e as decisões que orientam o trabalho e o pensamento operativo constrói a relação com os materiais. Os objectos funcionam não como coisas mas como sinais. Os objectos são evocações da forma: são sinais do pensamento sobre o material.

Há uma operação rápida que quer tornar evidente o gesto que a produz.

Exposições Individuais (selecção)
2018
Timbre, The Goma, Madrid, Espanha.
2017
matryoshka, Galeria Quadrado Azul, Porto, Portugal.
2015
Stanza, The Goma, Madrid, Espanha.
Ana Santos, Galeria Quadrado Azul, Lisboa, Portugal.
2013
Denominador comum, The Goma, Madrid, Espanha.
inverno, Galeria Quadrado Azul, Porto, Portugal.
2012
Loop, Espaço Campanhã, Porto, Portugal.
Une image de fou, Galeria Nuno Centeno, Porto, Portugal.
Trabalho, Chiado 8 – Arte contemporânea, Lisboa, Portugal.
Exposições Colectivas (selecção)
2018
Coleção António Cachola - 10 Anos, 10 Artistas, 10 Comissões, Chiado 8, Lisboa, Portugal.
Coleção Serralves: Aquisições recentes, Museu de Serralves, Porto, Portugal.
2017
10.000 Anos depois entre Vénus e Marte, Galeria Municipal do Porto, Porto, Portugal.
2016
Conversas: Arte portuguesa recente na Coleção de Serralves, Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto, Portugal.
2015
Afinidades Electivas. Julião Sarmento Coleccionador, Museu da Electricidade, Lisboa, Portugal.
Au sud d'aujourd'hui: Art contemporain portugais [sans le Portugal], Fondation Calouste Gulbenkian, Paris, França.
AA Contemporary Art Collection, Coimbra, Portugal (curadoria Delfim Sardo).
The Lulennial: A Slight Gestuary, Lulu, Cidade do México, México (curadoria Fabiola Iza, Chris Sharp).
2014
Ana Santos/ João Ferro Martins, Carpe Diem Arte e Pesquisa, Lisboa, Portugal.
Acervo. Artistas Portugueses en la Colección Novacerrada, Centro de Arte Alcobendas, Madrid, Espanha.
Aprender a Caer, La Casa Encendida, Madrid, Espanha.
Wondering Paths, Plataforma Revólver, Lisboa, Portugal.
12 Contemporâneos – Estados Presentes, Museu de Serralves, Porto, Portugal.
2013
Prémio EDP Novos Artistas, Galeria Fundação EDP, Porto, Portugal.
2012
Primeira Avenida: Rua de sentido único, Porto, Portugal.
Shoreline – artes plásticas na colecção do Ar.co, Centro Cultural de Sines, Sines, Portugal.
Jugada a Tres Bandas, Galeria The Goma, Madrid, Espanha.
2011
Musicircus, Roullet, Nova Iorque, Estados Unidos.
In Back of the Real, ISCP – International Studium and Curatorial Program, Nova Iorque, Estados Unidos.
Walk Like an Egyptian, ISCP – International Studio and Curatorial Program, Nova Iorque, Estados Unidos.
2010
Open Studio, ISCP – International Studio and Curatorial Program, Nova Iorque, Estados Unidos.
Portugal Arte Bienal Personal Freedom, Pavilhão de Portugal, Lisboa, Portugal.
Appleton Recess #1, Appleton Square, Lisboa, Portugal.
2009
Drawing by Numbers, Avenida 211, Lisboa, Portugal.
Uma Mesa e Três Cadeiras, ETIC, Lisboa, Portugal.
2008
Bolseiros e Finalistas do Ar.Co, Espaço Tranquilidade, Lisboa, Portugal.
Enunciados, Espaço Avenida 211, Lisboa, Portugal.
2007
Open Studio, CAM – Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, Portugal.
Ana Santos - Desenho, Dalila Gonçalves – Registo Fotográfico, Plumba, Porto, Portugal.
2006
Anteciparte, Lisboa, Portugal.
Open Studio, Fundação Calouste Gulbenkian, Almada, Portugal.
Prémios
2014
Prémio Novos Artistas Fundação EDP, Portugal.
Colecções
Coleção Julião Sarmento, Portugal .
Colección Navacerrada, Espanha.
Fundacion Barrié, Espanha.
Fundação Carmona e Costa, Portugal.
Colección DKV, Espanha.
Ekard Collection, Holanda.
ArCo - Centro de Arte e Comunicação Visual, Portugal.
Museu de Arte Contemporânea de Serralves, Porto.
AA Contemporary Art Collection, Portugal.
Sem título, 2017. PVC, bronze, ferro, fios de poliester. 274 x 51 x 30 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
matryoshka, (vista da instalação), 2017. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2017. Objecto encontrado (ferro) e purpurina. 131 x 30 x 28,5 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2016. Dois parassóis, fita de cetim, chumbo, madeira e motor. 209 x 36 x 35 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2015. Calcário e parafina. 31,5 x 34,2 x 2,8 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2017. Bronze. 53 x 21 x 7 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2017. Objecto encontrado (vidro). 114,5 x 142 x 0,5 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2016. Bronze. 27 x 8,5 x 31 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2015. objecto encontrado, fios de polyester. 85 x 35 x 36cm 
Sem título, 2015. objecto encontrado, fios de polyester. 85 x 35 x 36cm 
Sem título, 2013. spray sobre objecto encontrado. 85 x 42 x 46cm 
Sem título, 2013-2015. alumínio, poliuretano expandido, fita-cola. 126 x 105 x 50cm 
Sem título, 2013-2015. alumínio, poliuretano expandido, fita-cola(detalhe). 126 x 105 x 50cm 
Exposição - Ana Santos, Galeria Quadrado Azul, Lisboa. Vista da instalação, 2015. Créditos da Imagem: Daniel Malhão 
Exposição - Ana Santos, Galeria Quadrado Azul, Lisboa. Vista da instalação, 2015. Créditos da Imagem: Daniel Malhão 
Exposição - Ana Santos, Galeria Quadrado Azul, Lisboa. Vista da instalação, 2015. Créditos da Imagem: Daniel Malhão 
Sem título, 2015. Rocha granítica, parafina. 21,8 x 14,4 x 2,7 cm. Créditos da Imagem: Daniel Malhão 
12 Contemporâneos: Estados Presentes Museu de Serralves, Porto. Vista da exposição, 2014. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Sem título, 2009. Tinta-da-china sobre contraplacado de madeira. 70 x 53 x 0,3cm. Créditos da imagem: Filipe Braga 
12 Contemporâneos: Estados Presentes Museu de Serralves, Porto. Vista da exposição, 2014. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Sem título, 2012. tInta da china e acrílico sobre madeira de balsa. 78x47x0,4 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga 
12 Contemporâneos: Estados Presentes Museu de Serralves, Porto. Vista da exposição, 2014. Créditos da imagem: Filipe Braga 
12 Contemporâneos: Estados Presentes Museu de Serralves, Porto. Vista da exposição, 2014. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Prémio EDP, Novos Artistas, X edição Fundação EDP, Porto. Vista da exposição, 2013. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Prémio EDP, Novos Artistas, X edição Fundação EDP, Porto. Vista da exposição, 2013. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Sem título, 2013. Tinta da china sobre arame zincado, planta. 47 x 95 x 0,5cm. Créditos da imagem: Filipe Braga 
Sem título, 2013. Objecto encontrado (vidro). 7,5 x 82 x 31cm. Créditos da imagem: Filipe Braga 
inverno Galeria Quadrado Azul, Porto. Vista da exposição, 2013. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2012. Tinta da china sobre chumbo. 9 x 100 x 11,5cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2013. Cartão , fita-cola, fios polyester, spray sobre prato de plástico, arame. 182 x 47 x 8cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2012. Madeira, acrílico e tinta da china sobre madeira de balsa. 107 x 36 x 3cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2012. Acrílico e tinta da china sobre madeira de balsa. 44,5 x 34 x 0,4 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2012. Ecoline sobre madeira de pinho. 33,5 x 35 x 0,5 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul 
Sem título, 2012. Pigmento sobre aglomerado de madeira. 134,5 x 63,5 x 2,5 cm. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul. Colecção de Serralves 
inverno Galeria Quadrado Azul, Porto. Vista da exposição, 2013. Créditos da imagem: Filipe Braga / Galeria Quadrado Azul